Como Detectar Vulnerabilidades no Site?

É possível detectar vulnerabilidades no site? De acordo com o Internet Live Stats, atualmente existem mais de 1,9 bilhão de sites em todo o mundo, e detectar vulnerabilidades é uma tarefa essencial para a conservação deles. Tarefa essa que não é fácil, mas que, com a ajuda de um especialista em cibersegurança, pode ser alcançada com êxito.

A cibersegurança é a área que implementa soluções para proteger sistemas de vulnerabilidades que podem danificá-los.

Uma empresa que negligencia os procedimentos de segurança de dados fica exposta a ataques de hackers, perda de credibilidade, penalidades previstas pelas leis como a LGPD e ameaça os dados sensíveis da própria empresa e de seus clientes.

Como cada organização é diferente, deve haver um consenso entre os membros sobre quais procedimentos de cibersegurança devem ser adotados.

Mas, independentemente de quais sejam esses procedimentos, conhecer as principais vulnerabilidades em sites ajuda a empresa a mensurar os riscos, evitar as causas e adotar procedimentos que garantem a segurança.

Principais vulnerabilidades em sites

A segurança da informação sempre exigirá atenção especial e constância. Na cibersegurança, esses aspectos precisam ser redobrados, pois os prejuízos gerados por cibercriminosos foi calculado em cerca de 1 trilhão de dólares em 2020, segundo a McAfee.

Quando falamos em vulnerabilidades, nos referimos a brechas na segurança que podem ser causadas por falta de conhecimento, atenção ou por um dispositivo que está desatualizado.

A especialidade de hackers é explorar as rupturas no sistema para roubar dados ou prejudicar o funcionamento do site, permitindo furto de valores ou cobrar resgate pelas informações.

Em 2021, o Fórum Econômico Mundial classificou falhas de segurança como maior ameaça a um negócio. Quando o assunto são ataques virtuais, o método mais popular de explorar uma vulnerabilidade é através da injeção de dados. Considere três desses métodos para entender como a cibersegurança é necessária e por quê.

SQL Injection

Constitui uma técnica sutil e devastadora. Geralmente acontece quando há a solicitação para preencher campos como usuário e senha. Ao invés de digitar o que é solicitado, o cibercriminoso burla o sistema com comandos específicos. Um sistema desprotegido adere ao comando e fornece livre-acesso.

Ao manipular o sistema, um usuário mal intencionado poderá decifrar o padrão de segurança e alterar as configurações diretamente no banco de dados.

Script Injection

JavaScript Injection é um processo que possibilita o uso do próprio código em uma página web ou URL, possibilitando tanto entrar nos sistemas do site alheio, quanto para encontrar uma vulnerabilidade XSS.

Como a linguagem JavaScript pode ser vista apenas por quem acessa o site, as alterações feitas não são visíveis aos administradores e há a possibilidade de serem apagadas.

XSS

Quando um cibercriminoso habilidoso encontra uma vulnerabilidade em um sistema, ele pode utilizar essa brecha para injetar códigos JavaScript que enviam informações maliciosas.

Por estar camuflado no sistema, o invasor pode utilizar o XSS para sequestrar os cookies, tokens de sessão ou outras informações confidenciais armazenadas pelo navegador e utilizadas pelo site.

Em posse desses dados, os criminosos conseguem se passar pelo usuário sem levantar nenhum tipo de suspeita e com isso roubar informações e dados sensíveis.

Este cibercrime é geralmente aplicado em usuários que não suspeitam da ameaça por confiar na procedência da informação.

Como detectar vulnerabilidades no site?

Segundo a Veracode, 76% das aplicações de software possuem vulnerabilidades. Portanto, utilizar ferramentas apropriadas, tornam o trabalho de gestão da cibersegurança mais eficiente.

Pensando nisso, listamos quatro ferramentas para detectar vulnerabilidades, com suas principais características:

Principais ferramentas de varredura

  • Aircrack-ng – Provê segurança de rede WiFi. É utilizado em auditorias de rede e oferece segurança e controle. O aircrack-ng trabalha como um dos melhores aplicativos de hackers que roda com drivers e cartões em ataques de repetição. Cuida das chaves perdidas capturando os pacotes de dados. Entre os SOs suportados estão NetBSD, Windows, OS X, Linux e Solaris.

  • OpenVas – Realiza o trabalho de varredura, atualiza os testes de vulnerabilidade diariamente e envia os resultados por email para estudo e retificação. É uma ferramenta de análise de vulnerabilidades que permite aos departamentos de TI verificarem os servidores e dispositivos de rede. Utilizado principalmente em Linux e também pode ser executado em uma máquina virtual dentro do Windows.

  • Comodo HackerProof – Executa a varredura diária de vulnerabilidades e fornece ferramentas de varredura PCI. Também contém o recurso de prevenção de ataques drive-by e a tecnologia de digitalização com patente pendente, SiteInspector.

  • Nikto2 – Software de verificação de vulnerabilidades de código aberto que se concentra na segurança de aplicativos da web. Pode encontrar cerca de 6700 arquivos perigosos, causando problemas aos servidores da Web e relatando versões baseadas em servidores desatualizados. Alerta sobre problemas de configuração do servidor e executar verificações de servidor da Web em um tempo mínimo.

Como lidar com as vulnerabilidades

O preço de estar constantemente conectado é manter-se vigilante. Elaborar um cronograma para inspecionar a cibersegurança é indispensável para garantir a proteção de dados.

Anexe ao checklist os principais procedimentos que são: a varredura do sistema, backups constantes, atualizações dos sistemas de segurança e renovação de senhas fortes.

Outra opção viável seria ter uma equipe de especialistas em cibersegurança para supervisionar e orientar os membros sobre os procedimentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.